Com a Campanha de Solidariedade deste ano, abordamos, pela primeira vez em Itaka-Escolápios, uma ampla e diversa realidade que nos convoca a fortalecer a nossa solidariedade: a missão escolápia em Senegal.

O Senegal é o primeiro país do continente africano em que os escolápios se fizeram presentes no ano de 1963, quando os primeiros religiosos chegaram à região de Casamance, vindos da Catalunha, formando a primeira comunidade e iniciando a missão com os mais desfavorecidos.

Essa aventura inicial foi dando inúmeros frutos ao longo das décadas e alargando-se através de várias áreas do país, como o germe do que é hoje uma presença extensa de Escolápios e que conta com inúmeras obras educativas, sociais e pastorais. Um verdadeiro tesouro pela riqueza humana e compromisso daqueles que impulsionam essas iniciativas e projetos.

Atualmente, o Senegal faz parte da província da África Ocidental, juntamente com a Costa do Marfim e a nascente fundação em outro país da região: Burkina Faso. Convém ressaltar que são todos países com um grande potencial humano, mas que apresentam enormes necessidades educacionais e, em geral, sofrem taxas de desenvolvimento entre as mais baixas do planeta.

Personagens:

CALASANZ: Impulsor do direito à educação universal, dirige a expedição, sendo o maior responsável por tudo o que acontece na mesma. Seu empenho: preencher de “Piedade e Letras” todos os cantos do planeta.

QUISAP: Nasceu em uma cidade perto da escola de Kamda, lugar inserido em plena natureza. É por isso um grande amante do meio ambiente e desenvolvimento sustentável. Seu lema é "verde que vejo verde".

MARINA: Esta pequena menina africana, apesar de ser a mais jovem da expedição, é responsável, junto com Calasanz, por orientar o grupo ao longo de caminhos e caminhos. Possui capacidade de decifrar mapas e um grande senso de orientação. Ela é uma grande conhecedora da realidade da cultura, que a fez trabalhadora a favor de pessoas excluídas. Do Senegal, ela adotou o lema: "Estamos todos no mesmo barco."

SUKAL: Criança europeia, a maior dos expedicionários. A sua missão é alimentar todos os membros da expedição. Ele gosta de campanhas solidárias, de trabalhar com alimentos de vários países e tentar todos os tipos de ingredientes. Esse conhecimento tornou-o um comunicador e um mediador entre diferentes culturas. Seu lema: "você tem que colocar tempero na vida".

BLA: Nossa adolescente centro-americana é responsável por comunicar e divulgar tudo o que acontece na expedição. Conecta-se com as melhores redes sociais e comunica-se em morse com 140 caracteres. Essa capacidade de comunicar tornou-a uma grande mediadora e trabalhadora pela paz, e seu slogan é "tudo é uma questão de diálogo".

JIWA: Esta sul-americana é a mecânica e "mãos" da expedição. Ela tem uma paixão: montar, desmontar e consertar todos os tipos de mecanismos. Ela sabe que tudo pode ser corrigido através do trabalho e da pesquisa. Ela sabe como procurar soluções eficazes para problemas grandes e pequenos.

Cadastre-se em nosso Site